Marechal X Foz com a Princesa dos Campos

Como já fiz centenas de vezes, saí de Marechal Cândido Rondon pela manhã de sábado e fui para Foz do Iguaçu. Numa busca no Google Maps descobri que a distância era de 176 km e poderia ser percorrida em aproximadamente 2 horas 36 minutos. Mas eu iria de ônibus, mais especificamente o Metropolitano da Princesa dos Campos, e sabia que o tempo de viagem iria quase dobrar (4h:35min), precisaria trocar de ônibus na metade do caminho, viajaria o tempo todo em pé ouvindo as músicas sertanejas tocadas pelo “cobrador DJ”, aturando o povo que come pastel, baconzitos e semelhantes assim que entra no ônibus (efeito fome súbita) e claro ouvindo histórias extremamente interessantes sobre bailes do cara que tá sentado na outra ponta do ônibus.

O baconzitos, pastel, cobrador DJ e os papos dos bailes dá pra aguentar, mas ir até Foz de pé é o fim da rosca! Esse ônibus pára mais que Aluno de autoescola em dia de chuva!

Tá na hora da empresa verdinha começar a respeitar o povo da costa oeste paranaense. É muito simples:  se vai tanta gente até o fim da linha (Foz), porque não há uma linha que vá até o fim direto?

O Art. 39 do Regulamento do Transporte Coletivo Rodoviário Intermunicipal de Passageiros do Estado do Paraná diz o seguinte:

Nos serviços de transporte coletivo rodoviário intermunicipal de passageiros outorgados pelo DER/PR, não será permitido o transporte de passageiros em pé quando o veículo estiver lotado, exceto no caso previsto no artigo 44 deste regulamento.

E o Art. 44:

A lotação admitida será a capacidade normal do veículo, mais 5,0 passageiros por metro quadrado do espaço da área livre do veículo.

Mas na prática não sobra 5cm² para cada passageiro que fica em pé, pois além da superlotação de gente, as bagagens espalhadas pelo chão tomam conta do que sobra.

O lado bom é que você não precisa se segurar quando o ônibus está bem lotado, pois não tem onde cair.

Se você também está indignado com o descaso dos “duendes”, entre em contato com a ANTT e conte sua história. Ou ligue para o 0800-610300 e faça uma fofoca caprichada, quem sabe resolve alguma coisa.

Ah, e se viveu alguma experiência inusitada (todas são) no metropolitano, deixe um supercomentário.

Supercomentado!

Webjornalismo segmentado: Oeste do Paraná

É difícil imaginar segmentação e qualidade juntas em um site quando o assunto é “notícia”, pois um site de notícias relevante deve falar de tudo o que é notícia e é relevante. Então como segmentar notícias sem perder conteúdo?

Respondendo questões como esta, entrou no ar há algumas semanas o AquiAgora.net, o site foi desenlvido pela equipe da Vetor Design (da qual faço parte), e é pioneiro em webjornalismo na região oeste do Paraná. Com sede em Marechal Cândido Rondon – PR, Jadir Zimmermann e sua equipe contam com jornalistas e radialistas de toda a região para oferecer o melhor no que diz respeito a jornalismo regional – mas oque isso tem a ver com segmentação?

A segmentação de ‘notícias de todos os segmentos’ se dá por meio da regionalização das matérias principais, mantendo os usuários informados sobre acontecimentos relevantes que fogem da esfera regional, mas que afetam direta ou indiretamente o cotidiano dos internautas desta região.

Outros sites que oferecem notícias do oeste paranaense são:

E você, investe em qual segmento em sua região?

Supercomentado.