8 lindas frases do Sertanojo Universinético

sertanejo[1]


Apesar de saber que tem gente que gosta, eu detesto! Não exatamente pelo ritmo e melodia, mas principalmente pelas letras da maioria das músicas das duplas de Sertanejo Universitário.

É uma mistura doida de letra de funk, tentativa de forró e ritmo de Tonico e Tinoco Dance que só os donos da música aguentam.

Os assuntos preferidos são: traição conjugal, sexo sem compromisso e uso exagerado de drogas lícitas (entortar o caneco).

Abaixo, confira uma letra das 8 frases top de linha no mundo do Sertanojo Universitrônico, que tocam aqui nas rádios do Oeste Paranaense:

1. Isso me irrita, isso me irrita, vazo pra gandaia e tô de novo na fita – Casa das Prima, João Márcio e Fabiano;

2. Me persegue quando vou sair, será que ela é do fbi, na internet ela vive a fuça, desse jeito não da pra aguentar – Delegada da Paixão, João Neto e Frederico;

3. No puedo más mi corazón, ta doendo aqui na solidão – Madri, Fernando e Sorocaba;

4. E daí se eu quiser farrear tomar todas num bar sair pra namorar, o que é que tem? – E daí, Guilherme e Santiago;

5. Todo dia seu teatro é exatamente igual, você finge que me odeia, mas no fundo Paga-pau – Paga-pau, Fernando e Sorocaba;

6. Caiu bem direitinho você mesmo se entregou! Dançou, Daaançoouu! – Eu to jogando verde, Luan Santana;

7. Que pescar que nada, vou matar a fome, lá ninguém se mete lá vai ter sete pra cada homem – Que pescar que nada, Bruno e Marrone;

8. Se a mulherada é de primeira, fico até segunda feira, bebo até ficar tonto – Pega fogo cabaré, João Neto e Frederico.

Gostou? Eu não! Comente.

Supercomentado.

[ Veja mais assuntos musicais no Vitrola ]

120 Comentários

  1. A segunda é a melhor… será que ela é do fbi? deve ser sim… pra namorar um cantor sertanejo, ela deve ser mesmo do fbi, uma pessoa com grande capacidade de raciocínio, QI elevado… essas coisas!

    Reply
  2. Daria pra escrever um livro dessas espetaculares letras!
    é impressionante a qualidade de vocabulário desses caras, mas o pior não é isso, é que essa MERcadoria faz sucesso e ainda piorrrrrrrrrrrr VENDE!! E deixa esses caras ricos, e ai que eles se inspiram mais ainda!

    Mas vou deixar uma frase também desse mundo Universinétics:

    “”Te dei o sol, te dei o mar
    Pra ganhar seu coração
    Você é raio de saudade
    Meteoro da paixão””

    Poha.. o cara é Deus neh véio…

    Abs Tn

    Reply
    • Poois é, filhote, decida-se: ou ela é um raio de saudade, um meteoro da paixão ou uma explosão de sentimentos! AAARRRE ÉGUA!

      Reply
    • Psr Né.. Eu Sei Que Esse Site Tá Pedindo A SUA Opnião, Mas Por Favor Tantas Musicas Ali Pra Você Falar.. Musicas Que ALGUMAS Inclusive Tem Letras Sem Sentido, Mas A Pessoa Vir Aqui Pra Justamente Falar Da Musica ”Meteoro” Já É Demais, A Musica é Otima.. Pode Até Ser Que Tenha Exagerado Na Letra , Mas Pense Bem Ele Naquele Tempo Tinha 17 ANOS Praticamente Uma ”Criança” Mas Você Levou Muito Ao Pé Da Letra, Ele Tava Apenas Descrevendo Um Sentimento.. E Só Pra Constar Eu AMO Sertanejo..Sim, Sempre Tem Musicas Que Falam De Bebidas, Mulheres, Farrar… Mas Não São Todas, Assim Como Tem Esse Tipo De Sertanejo Também Tem O Sertanejo Romântico ( Ex: Luan Santana, Jorge E Mateus ), Prefiro Mil Vezes Gostar De Sertanejo Que Algumas Letras São ”Sem Noção” Do Que De Musicas Com ALGUMAS De Rock Em Que Falam Do Diabo, De Maldição , De Musicas De Funk Que 99% São Falando De Drogas, Humilhando As Mulheres, Tratando Como Se Elas Fossem Cachorras… Então Eu Tenho Muito Orgulho DE Gostar De Sertanejo Universitário Ok?
      Obs: Eu Só Tenho 13 Anos :-)

      Reply
  3. Tadinho dos tiozinhos do tal “sertanejo universitário”. Isso é preconceito do mais alto escalão!! kkk. Daqui a pouco vão falar mal da ExpoRondon 2010 q vai trazer o AMADÃO BREGA BATISTA, detalhe: Vão encher a arena heim!!! E VIVA O SERTANOJO UNIVERSITÁRIO…e eu pergunto: q q tem a ver o Amadão com eles? kkkkk

    Reply
      • Afeee! Gente na boa, cada pessoa gosta de um tipo de cooisas! Cada um tem seus gostos e preferencia… Pra q ficar discutindo e criticando???
        Cada um curti o que gosta!! eu pelo menos sou bem e eclética e respeito os gostos alheios.

  4. Eu adoro musica sertaneja… o preconceito dela vem das letras falarem de abandonos , amores mal resolvidos, amores inatingíveis, e muitos passam por isso e quando ouvem sua historia na música ficam constrangidos e passam a não gostar.
    O motivo é o mesmo de qualquer preconceito… falta de informação. Tem medo de gostar, então não procuram avaliar a música de forma correta e justa.
    Aí algumas pessoas não gostam e tem o defeito de achar q ninguem pode gostar, ai começam a falar mal, não soh de musica sertaneja como de varios outros gêneros.

    Reply
    • Bem, analisemos então a dita Falta de informação citando o REFRÃO de um dos sucessos do S.U.: “Banana pra você, aqui óh, banana pra você, aqui óh…”, é… a cultura é berrante neste estilo musical.

      Ah, eu não disse que ninguém pode gostar, só disse que eu não gosto e não recomendo.

      Reply
  5. Na boa, faz tempo que a musica sertaneja deixou de ser sertaneja…esse sertanejo universitaro na sua maioria eh uma merda, todas iguais, letras idiotas e repetitivas, duplas com uma musica deles e um monte de outras duplas famosas…verdadeiros caça niqueis!!!!

    Reply
  6. Garanto que se fosse o Angra, o Engenheiros, Rappa e cia cantando as mesmas letras você iria adorar. Você é mais um dos que não gosta por ser um rebelde sem causa. Nem sabe o que defender. É do contra pra ser diferente. Isso é falta de maturidade e ideologia. Aliás meu caro, todos dessa tua geração são rebeldes sem causa. Idolatram um bando de metaleiros mercenário s que não acreditam neles mesmos. Enquanto isso, nós, sertanejos, vamos enchendo os bolsos, rindo de manés como você que um dia vao entender. Musica pe universal e indissolúvel queira você ou não. Reflita

    Reply
    • Esses fora da lei… Alguém aí me ouviu falar em Metal? Rock? Angra? Não discuto a valia do estilo sertanejo, mas firmo mais uma vez o que disse “…Não exatamente pelo ritmo e melodia, mas principalmente pelas letras… do Sertanejo Universitário”. Assim como o S.U. tem muito rock, forró, pop que não presta. Como também músicas boas em todos os estilos.

      P.S.: Quando ficar rico, passa aí denovo pra deixar uma esmola para os “metaleiros” aqui.

      Reply
    • O cara vai defender o sertanojo e reclama de metal…como se fosse a unica coisa do rock, baum…
      o problema aki eh gostar de coisas originais…com atitude, melodia para escutar e refletir.agora essa merda de sertanejo soh tem modinha, nao eh atoa que o pessoal de sitio chama musica de moda!
      muitas vezes me deparo com um monte de troxa com som alto, bebendo cerveja e todos eles conversando, nem ai pra musica, isso pra mim eh tampa buraco.
      o cara ouve sertanojo e quer fala de rock? filho, um dia que uma duplinha dessa, que nem banda eh, eh outras pessoas que tem que tocar pra eles, ser conhecido mundialmente vc volta aki pra tenta defender, soh falo isso!
      seu maria vai com as outras! tenha personalidade rapaz

      Reply
  7. Sertanejo é uma porcaria! O tal do Marcelo ai tbm é uma porcaria! O fato de gostar de sertanejo, é uma porcaria!
    Tudo que é relacionado a isso, é uma porcaria! Enfim, porcaria de coisa que chamam de estilo musical! Sim, eu sou curto e grosso e odeios sertanejos e pessoas que gostem disso!

    uoou

    Reply
    • respeite o gosto musical dos outro seu gay aposto q vc e do tipo que adora e ainda chora nos show de rebeldes,restart eoutra coisa gays q fazem o seu tipo

      Reply
    • Auschwitz?????
      AH….sim,idolatrar um assassino e ser um Nazista é muitooooooooooo melhor que ouvir músicas sobre o sertão…
      Com toda certeza do mundo!
      Vocês que falam mal do sertanejo aqui todos tem a cabeça raspada,a maioria pelo menos…
      É modinha?
      ééééééé… uma modinha muito feia viu seus bobinhos,papai e mamãe não ensinou que serem rascistas e serem skinheads…QUE FEIO!!!
      PRA QUEM NÃO SABE O QUE ESSE MANÉ FALOU AÍ EU PASSO A INFORMAÇÃO :
      Auschwitz-Birkenau é o nome de um grupo de campos de concentração localizados no sul da Polônia, símbolos do HOLOCAUSTO perpetrado pelo nazismo. A partir de 1940 o governo alemão comandado por Adolf Hitler construiu vários campos de concentração e um campo de EXTERMINÍO nesta área, então na Polônia ocupada. Houve três campos principais e trinta e nove campos auxiliares.
      OLHA SÓ QUE BELO EXEMPLO PARA A FUTURA GERAÇÃO!!! PARABÉNS CARECAS!

      Reply
  8. eu concordo plenamente com boa parte do pessoal
    esse tal de sertanejo universitario ta uma merda
    letras sem sentido nenhum tudo falando sobre o mesmo assunto mas como o fantomas disse isso é sertanejo universitario nao podemos generalizar pois tem muita musica sertaneja raiz boa com letras otimas a questao é que hoje o pessoal quer so lucrar.

    Reply
    • Opa! Isso aí brother, não to falando mal do “Sertanejo” e sim do “Universinético”! O negócio dessa onda é dinheiro com porcaria, como disse o Marcelo ali.

      Reply
    • isso é uma coisa muito de opinião… por exemplo eu não como pizza de atum e tem gente que ama pizza de atum… eu não sou vegetariana mas tem muitas pessoas que conheço que não comem carne… enfim,nem por isso eu vou lá na mesa da pessoa que pede pizza de atum e falo que fede BUCE… e nem vou no prato do meu irmão e fico falando que comer chuchu e abobrinha ao invés de comer uma picanha é muito ruim…Pelo contrário,eu respeito a opinião dos outros,mas defendo a minha maneira de ser e nem por isso preciso ofender vcs aí que “odeiam” A MÚSICA SERTANEJA… Vocês já cantaram pelo menos uma vez na vida a musica “atirei o pau no gato”,e “era uma casa muito engraçada”,enfim,são letras “sugestivas” e que falam de uma forma “lúdica” para as pessoas que gostam de se divertir,não que TODOS os SERTANEJOS façam o que as letras passam! Por isso ao invés de criar esses tópicos ou links sobre o ÓDIO que os “ROsKeiRos” tem contra o público sertanejo,porque vocês não divulgam a importância da música na vida das pessoas,sendo ela sertaneja ou não! Mas com RESPEITO e um pouquinho de EDUCAÇÃO pela cultura sertaneja no Brasil,que vem das músicas raizes e das Guaranêas! Só isso,se não for muito,e se vocês entenderem o que eu quero dizer,se for muito dificil pra vocês entenderem eu mando um desenho aí quem sabe vocês possam entender o que eu digo! Obrigada!!!!

      Reply
      • tah.. tem gosto pra tudo, mas tudo tem limite. Alguns estilos musicais ruins podem ser comparados com pizzas.. mas sertanejo é uma BOSTA! Não dá pra comparar pizza com merda.

      • ENTÃO PORQUE ESTÁ NA NET? É PRA LER NÃO É?
        SENÃO VC ESCREVERIA NUM “CADERNINHO” E DEIXARIA NA SUA CASA SÓ PRA VC E SEUS “AMIGUINHOS”LEREM…. SABE,GATINHO? TIPO UMA ENQUETE?? É O QUE VCS DEVIAM FAZER QUANDO ERAM PEQUENININHOS… BOBINHO! BJUS VIU *

      • Oi, na minha casa tem um caderninho. As enquetes que fazem sucesso no caderninho eu publico aqui no blog. ¬¬

      • Fala mal do sertanejo , maluco você estar é no brasil , porra de metal ……estar com dor de Cutuvelo porque deve ter alguma dandinaha de garagem e num faz Sucesso como os caras ,,, maneéee
        no rock ainda tem algumas musicas que escapam , mas no metal ´ uma bosta,,,,,,,,,,,,,,

    • O problema é que, quem gosta desse tipo de música, ouve tão alto (má educação) que nem tampando os ouvidos resolve.

      Reply
  9. HUISADHIAUSHDIUASHDIUASHDAS
    os “apoia sertanejo” nao tem nem argumento!
    que tenso! ta tudo de acordo com a lei sertaneja mesma, aonde o que manda, é a falta de capacidade nas palavras..
    HDUSAIDHUIASHDIUASHDIUASHDIUHAS

    Reply
    • ah…e especialmente para os “apoia sertanejo” viu,tiozinho grisalho …. Eu tenho quantos argumentos forem precisos! É só que alguns não gostam de perder tempo respondendo para pessoas com a mente tão “minuscula” como você!
      O que vc deve ouvir ??….hummmmm,JÁ SEI!!!!
      “ROSQUEIRO” é o que vc deve ser né??!!!
      Legal…. continue assim,eu também gosto de rock,vc já ouviu Yngwie Malmsteen? Ou Led Zeppelin,ou Ozzy Osbourn,ou então Janis Joplin,quam sabe vc já ouviu falar em Queen…enfim,ter a mente aberta para música (qualquer genero) é o que vale,e não essas opiniões fracas e desgastadas de roqueiros X sertanejos! Cresçam!!!

      Reply
  10. O problema das letras não são os ‘abandonos , amores mal resolvidos, amores inatingíveis’ O problema é os caras não serem HOMENS o suficiente pra lidar com essas coisas sem apelar pra cachaça, e sem virarem umas mulherzinhas choronas! Como se a vida deles se rezumisse apenas a uma mulher.. que vida medíocre! Com ctza a mulher que o cara gosta pode ter mto valor, mas não representa 100% da vida dele. Geralmente o cara é trocado por outro e aí fica chorando e esperando que ela volte. Vocação pra corno? se valorize se quiser ser valorizado! Fora quando os caras colocam a cerveja como fonte de felicidade, parece que ela resolve todos os problemas. E daí se o cara bebeu todas? mudou a vida dele? Tem uma frase interessante que os bebuns usam a seu favor: Nunca fiz amigos bebendo leite. Agora eu pergunto: vc já perdeu um amigo num acidente de trânsito pq ele bebeu leite?
    Eu acho que todos os estilos musicais tem músicas boas e letras boas tb… mas no sertanejo universitário e no funk carioca seria como encontrar uma agulha no palheiro!
    Tá, eu vou parar, qdo eu me revolto meus comentários viram posts!
    Parabéns pelo post, Tioni!

    Reply
  11. Parabéns pelo post e pelas discussões
    Gostei de ler isso tudo.. asuihaushis

    e dane-se o sertaNOJO

    Reply
    • por tras de cada cantor dessa merda tem um monte de ganancioso maldito que faz qualquer coisa por grana…..se marcar, até rap-universitario aparece!!!

      Reply
  12. ignorancia é uma coisa que cega as pessoas!
    terráquios, terráquios… não sejam assim! é tão feio! ;P
    HDSIUAHDIAUSHDUIASHDIUASHDUIASHDASIUH
    depois disso tudo, só tenho uma coisa a declarar:
    Parabéns pelo post² e pelas respostas, Tioni! ;)

    Reply
  13. PS: ignorancia cega e deixa surdo!
    ouvir e gostar de umas letras dessas aí?
    ‘pô, vamo combiná, né?!’ ;P

    Reply
    • putz, sertanejo universitario, é sertanejo universitario, moda de viola é moda de viola, não adianta querer criticar algo que nem mesmo sabe o que quer dizer ou mesmo o que significa! e vamos combinar sertanejo é o que rola neeeh, se fosse ruim não fariam tanto sucesso.

      Reply
  14. Pra que serve espingarda de 2 canos? Pra matar dupla sertaneja?
    Agora me digam porque tantas mudanças no português, e vem uma turma dessa e assassina ele !!!
    A historia é sempre a mesma, a maioria era plantador de tomate la em Goiás…
    Pior do que faz essas músicas, é quem ouve e pior ainda, quem vai aos shows, batem palma e ainda enchem os bolsos deles!!!
    Ahh..me poupem…

    Reply
    • volto a repetir, se sertanejo fosse ruim não faria tanto sucesso e sim os plantadores de tomate do goias tão lucrando e mto com essa nova musica e dai

      como diz uma musica ai Goias é mais é bom demais

      Reply
      • Éguinha Pocotó é não é ruim também?… Então porque fez tanto sucesso? Explico: público sem intelecto e com preguiça de pensar que gosta só de MPB: Música Para Balançar.

  15. Porra agora imagina como eu fico, eu moro em uma cidade do interior de Goiás, e aqui quem não gosta de sertanejo é considerado anormal, ja me chamaram de esquisito um monte de vezes…Puts fim de semana aki é um saco todos os vizinhos ligam o som o dia todo tocando sertanejo, e eu em casa curtindo o som do U2, Metallica, Legião Urbana, Capital Inicial, Engenheiros e outros….
    Não tem um barsinho que a gente vá, que não esteja tocando sertanejo, porra, me sinto um peixe fora d’água….
    isso é muito foda, concordo com o cara que disse que existe musica de conteúdo no sertanejo, mas tbm concordo com o cara quando ele disse que isso é mais dificil de achar que uma agulha no palheiro….
    Na casa do vizinho eu não posso mandar mas na minha, festa so toca rock e eletrônica….

    Reply
  16. Eu tenho uma opinião formada sobre esses agroboys que gostam desse lixo , eles e elas so gostam por que é a modinha e eles não querem se sentir fora, não querem ser diferentes , teem medo. podem perguntar para eles geralmente tambem gostam de forro , micareta , tecnobrega e outros generos do momento ou seja hits do povão.

    Reply
  17. É uma pena que não teremos músicas para o futuro,por exemplo: Artistas como Renato Russo,Djavan,Zé Geraldo,Raul Seixas,Fagner,etc… Fizeram músicas com conteúdo e uma qualidade que não tem nada parecido nos dias de hoje na grande mídia.
    O que rola hoje são músicas pobres de letras, harmonias e os ritimos são banais. O Brasil não terá um bom futuro com “isso” que está rolando hoje, e também não tem quase nada para mostrar para o mundo além de dancinhas,bundas e coxas. Será que algum dia teremos algo que chegue pelo menos perto do que aconteceu nos anos 80??????????????????

    Reply
  18. sertanejo? Universitário? ofensa sem tamanho às duas palavras, associadas a estas porcarias copiadas do meio rural norte-americano (lá nem eles não aguentam mais…)uma tremenda ofensa à verdadeira música sertaneja brasileira… e ofensa maior ainda aos nossos universitários que são associados à contra-cultura por conta de um bando de imbecis que só pensam em ganhar dinheiro às custas de uma faixa de autênticos ignorantes…
    Vamos associar de modo diferente…
    Sertanojo Unisanitário… fica bem melhor….

    Reply
  19. Gente… o Brasil precisa acordar, e acabar com isso q está dominando o mercado fonográfico, mas isso não é maior problema, o pior é:
    os produtores analisam o mercado, oq esta vendendo ?AXÉ ? entao vamos vender axé…… pronto ai a fase do axe acaba, oq vamos vernder agora ? é o pagode ? vamos vender pagode !!!!
    ai o pagode acaba, oq esta vendendo agora ? Sertanejo ? vamos vender sertanejo!!!! (que é a atualidade)
    isso acaba, vai acabar…. mas oq nao pode continuar é essa ideologia dos produtores, da midia, e enfiar isso na cabeça dos ignorantes.
    E QUE SE FODA O VALOR CULTURAL QUE O PAÍS ABSORVE ESCUTANDO ESSAS PORCARIAS, VENDO CRIANÇAS DE 4 ANINHOS DESCENDO NA BOQUINHA DA GARRAFA E AINDA ACHAM BUNITINHO

    Reply
      • É tudo a mesma merda;Porque essa conotação “UNIVERSITÀRIO” um lixo uma gororoba musical,eu achei que o tal de “BELO” foi em cana pelas músicas merdas que canta, será que é baseado na qualidade das universidades, que a maioria é um lixo onde seus pós graduados,mestres e doutores compram às dissertações aqui na internet,para vamos pensar em qualidade. Eu detesto essas porras onde nasci tinha escolas e calçadas para rodeio outra merda com um festival à maltrados a animais músicas merda.Como tem merda Sertãozinho&Xereca, Luan,Sorocaba e Zé das Couves,Menottis, Marronis, Tomateiro de Goiás. Porra ouçam coisas boa mude a inteletualidade tenha cultura joga fora esse chapéu ridículo do Beto Carreiro.Fuderam com o nome do Vinícius de Moraes João Bosco, tem outra dupla fezes Vinícius & João Bosco só pra fuder a consagração, não levem a mal, é de um mal gosto fudido.CARIOCA

  20. SERTANOJO, SERTANOJO, SERTANOJO… ODEIO SERTANOJO!!!
    Não curto SERTANEJO DE VERDADE, mas respeito. Agora o SERTANOJO, Eu odeio, odeio, odeio.
    Não remete em nada a vida no campo, só azaração, bebedeira, pegaçao!
    Uma vida vazia que nao condiz com a vida das pessoas sertanejas, da roça, do interior.
    Axé, funck e sertanejo universitário são as bestas do apocalipse.

    Reply
  21. ADORRRRRRRRRRRRRO SERTANEJO ………..VS E QUE NAO SABEM APROVEITAR A VIDA APOSTO QUE SAO UM MONTE DE VELHOS PERDIDOS NO TEMPO…TA OK ……

    Reply
    • O…. peidona, cultura não tem haver com idade,lixo é lixo.”Juventude não tem idade ” Pablo Picasso”

      Carioca

      Reply
  22. Kelly Wendy… Começa pelo nome!!!! Só pode ser piada né??? dá pra você começar a cantar sertanojo com esse nome escroto. Se liga otária! Vai lá pro seu butequinho se misturar com aquele monte de agroboy escroto com botina de coro de avestruz, cuspindo no chão e com aquelas calças ridículas apertadas, que ficam falando que mulher pra eles tem que saber cozinhar e limpar a casa! E vcs ainda acham bonito. Um bando de lixo que se dizem universitários! Um monte de xucros pobretões que ficam pagando de fazendeiro!!!! Estudar que é bom ninguém quer! Só ficar ouvindo esse lixo que chamam de música e encher o rabo de cachaça!!!!

    Reply
  23. O Sertanejo é um Subgenro derivado da musica Brega, antigamente chamava-se de Breganejo!
    As letras só falam sobre alcolismos, traição e prostituição( O que caraceteriza a cultura brega).

    Reply
    • Discordo de você brother, pois, o verdadeiro sertanejo é derivado da música caipira, os temas “corníferos” foram implantados no gênero por duplas como Milionário e José Rico, Zilo e Zalo Chitãozinho e Xororó, que por sinal naquela época eram melhores do que os universinéticos de hoje.

      Reply
  24. O problema não é falar de bebida e sacanagem. Eu sou um dos maiores bêbados que eu conheço e fã assumido de Velhas Virgens. O problema é que esse sertanojo é uma merda mesmo, musiquinhas repetitivas, podres, com artistas escrotos e sem atitudes e claramente só fazem sucesso graças ao jabá da rádio e da TV. O foda é o povo que nao percebe isso e lota de dinheiro esses otários e, principalmente, as gravadoras que, como é lucrativo, continuam empurrando essa porcaria, além, lógico, das casa que tocam esse tipo de lixo e vendem suas cervejas caras. Assim que passar essa moda vem outra e por aí vai…
    Além de que de “universitário” não tem nada, duvido que alguma dessas duplinhas tenha se juntado em alguma universidade, só se for alguma Estácio de Sá da vida.
    É isso aí.. pau no cu da “indústria” e viva a música independente.

    Reply
  25. kelly wendy vc arrazou, faço minhas as suas palavra e ainda aumento são um bando de ogrosbregas e ainda querem impregnar o rio com esse lixo tecnobreganejo, se liguem carioca qué carioca não gosta desse sertanojo ridiculo.

    Reply
  26. Puxa, fiquei emocionado com seu post, sertanojo é poesia pura. Aproviete e visite meu blog, vc vai se emocionar tbm rsrsrs
    ttp://r-lixopop.blogspot.com/

    Reply
  27. Pior que sertanojo, só funk !!!
    “Glamurosa, rainha do funk poderosa, olhar de diamante”
    Eu ja to de saco cheio dessas músicas de massa, quero ouvir músicas boas, tudo o que é feito pra massa fede, o negócio é música popular, rock, mpb, samba (não pagode ), música caipira, sertanejo ( não sertanojo).

    Reply
  28. Pow gente vale cada gosto , acho uma perda de tempo vcs ai discutindo enquanto os cantores enchem o bolso e ainda ficam rindo de vc´, eu gosto de qualquer ritimo , o importante para mim é estar com meus amigos e me divertindo o résto é concequencia
    vlw!!!!!!!!!

    Reply
  29. Muito bom seu texto.
    Odeio muito esse barulho ”Sertanojo Universotário”.
    Nem de música pode-se chamar, pois as letras são ridículas, sem o mínimo de cultura, sem ritmo e melodia,totalmente voltada pra pessoas que tem merda na cabeça.

    Wlv

    Reply
  30. Não se pode confundir trechos (ou totalidades) de peças de música com a estilística de composição por detrás destes trechos. Há que se renovar a fragmentação ilusória de uma classificação estilística piegas e retrógrada. Por exemplo, nunca houve e nem haverá “música clássica” do modo como tem-se em mente esta acepção correlacionando-a com a conotação literal. Já que peças como as de Johann Sebastian Bach fazem parte do período Barroco, e não do período Clássico. Então esta definição não é adequada. Define-se então “música erudita”. Outra vez, mostra-se a falácia, já que há letras inteligentíssimas, eruditíssimas em vários outros “gêneros” musicais. Por exemplo, várias bandas de Heavy Metal, góticas, de Symphonic Metal e de New Age, têm letras em Latim, língua muito associada à erudição (ainda que tenha certo cunho preconceituoso, porém a sofistação da língua latina é inegável). Já ouviram Bohemian Rhapsody, do Queen, Gita do Raul Seixas, Sensorium do Epica, e/ou Eu Sou Nuvem Passageira do Hermes Aquino? Não seriam estas peças musicais também eruditas? Já ouviram a tocata Trenzinho do Caipira das Bachianas Brasileiras número 2 de Heitor Villa-Lobos, compositor extremamente sensível impressionado e influenciado por peças de gêneros sertanejos/caipiras que ouvia em suas andanças? Passado isto, deve-se considerar o que é denominado “música erudita” ou “música clássica” como uma imensidão de possibilidades de composição, classificada por seus compositores (que portanto têm mais autenticidade e familiaridade para dissertar sobre o tema) em diferentes estilos/gêneros: sonatas, rapsódias, concertos, óperas, sinfonias, valsas, poemas sinfônicos, choro (a partir do trabalho principalmente de Villa-Lobos e Radamés Gnatalli).
    Esta diferença também existe em outros gêneros (mais comportados, não tão diversificados) como tango e forró. A diferença entre tango e sonata é qualitativamente idêntica à entre valsa e rapsódia que é qualitativamente idêntica por sua vez à entre forró e tango. Os gênios de cada estilo/gênero musical, acepção agora definida mais criteriosamente, compunham peças em vários estilos e compunham ou poderiam compor peças que viessem a transcender os limiares da classificação estilística vigente, podendo até elaborar novos estilos/gêneros, dado que a cultura tem um caráter vivo.
    Por exemplo, qual a diferença em termos de valor estético e ético entre árias como La Donna é Mobile e Nessun Dorma? A primeira tem um cunho mais “corno music” e machista, embora seja elaborada de maneira muito bela, e nem por isto tenha valor estético diminuído ou estimule antiética, pois revela, assim como várias peças musicais atuais, os desabafos e conflitos de um ser humano, que não é ético intermitentemente e, geralmente, após desilusões amorosas. Claro que não tem palavras grotescas como as de várias peças musicais atuais, inclusive algumas, não todas, citadas neste blog, que cruzam a linha da irreverência rumo aos jardins da mediocridade hostil, tosca e torpe. A ária Nessun Dorma, porém, tem valor estético superior ou igual (em termos de performance, ela exige mais do cantor) à La Donna è Mobile, entretanto sem ter letras mais machistas, porém isto ocorre pelo contexto ser outro. Aqui trata-se do idealismo entre dois amantes, sem desilusões amorosas.
    Deve-se fomentar a produção artística em vários estilos, sem monopólios preconceituosos, e o profissional que como um músico à moda antiga sem por isto deixar de estar vinculado com inovações recentes é capaz de produzir peças em vários estilos. Não é por isso, que a qualidade em termos de ética e estética decairá, inclusive espera-se com isto o contrário.
    Uma atitude ética, por exemplo; sem entrarmos em debate sobre se as outras, incluindo sua antítese, também o sejam, o que fica para uma próxima manifestação minha; é a preocupação com os direitos animais (que incluem os humanos, pois somos animais, mamíferos, primatas mais especificamente) que inclui como uma de suas várias formulações a postura, com objetivos éticos, de abster-se do consumo de carne (vegetarianismo) ou de produtos de origem animal e/ou de produtos e/ou serviços que impliquem sofrimento a animais (veganismo), claro que não entram em questão condições extremas onde não haja alternativa, mas com determinação e estudo, isto se dá muito (e bota muito nisto) raramente. Ora, Bento Palmira, autêntico violeiro caipira da região de Sorocaba, cujas violas eram premiadas na Itália, era vegetariano e usava algumas peças musicais de seu gênero (obviamente, o “caipira”, embora haja produções de cunho caipira em outros gêneros, como as peças de Adoniram Barbosa, sambista que compunha em dialeto caipira) como via artística para manifestar suas louváveis opiniões.
    Várias músicas sertanejas falam sobre o amor. Não é o amor louvável? Várias músicas sertanejas falam sobre a Natureza, não é a Natureza louvável? O caipira estereotipado é aquele que passeia com sua galinha pelo sítio assoviando toadas e fazendo-lhe cafunés. Parece-vos similar esta postura a alguém comendo um hambúrguer produzido com sofrimento animal e sem identificação sentimental (e portanto reflexão e humanização) entre consumidor e comida, juntamente com desperdício de parte do hambúrguer e remoção da embalagem no chão. Este último sai cantando “La Vie En Rose” de Edith Piaf. Quem deles é mais sofisticado e ético e quem é o menos grotesco e vil, o caipira sublimemente simples ou o pseudoelegante Monsieur Musique?
    O debate deve guiar-se por transparência e amor às evidências (neste caso, boa parte delas é de natureza historiográfica e linguística) e às metodologias, e nãoa uma retórica, possivelmente sofisticada, mas cuja mensagem comunicada é de profundidade de pensamento precaríssima.
    Que todos possam trilhar o caminho de ecleticismo, sem perder de vista a autenticidade, e descubram no jardim da beleza épica a fenomenal figura da sabedoria em perceber que strictu sensu e despojada toda classificação exacerbada e compulsiva, resta apenas um gênero musical: a própria música, pois cada música seria um gênero, de modo que o único gênero em termos de conjunto e/ou grupo com número de elementos maior que um seria a própria música. Assim, não deve-se a analisar o estilo pela música ou vice-versa. Mas a música pela música, a peça pela peça, ou o trecho pelo trecho. Entretanto, gostaria de deixar bem claro que cada um, a meu ver, é livre para escolher qual gênero/estilo de peça musical ou qual sistema eclético de peças musicais, na acepção aqui usada, preferencialmente compor ou ouvir, auscultar, inclusive isto é parte de uma relação sistêmica, holística, e subjetiva entre o indivíduo e a experiência sensorial integral da peça musical ou das técnicas e ideias que circundam o gênero/estilo em questão ou aquela coleção eclética de peças em questão. O problema é confundir esta licença poética com direitos de fundamentalizar e brutal, escandalosa e preconceituosamente generalizar em excesso e sem metodologia adequada um conjunto de peças musicais para características inerentes, e portanto incialmente inevitáveis, ao gênero/estilo mediante o qual deu-se a confecção desta peça musical.
    A anteriormente diversidade enorme de estilos dentro de um estilo (acepção usual não utilizada como base neste texto) como música erudita (acepção usual não utilizada como base neste texto) também se dá em peças de músicas dos estilos (acepção usual) música sertaneja/caipira e rock’n’roll, que contêm cada um uma miríade de possibilidades (porém com diversidade inferior à encontrada em música erudita, acepção usual – premissa/hipótese minha, não tenho dados suficientes para testá-la, trata-se apenas de uma “impressão” subjetiva).
    Peço desculpas por eventuais descuidos com regras linguísticas de nossa última flor do Lácio, inculta e bela, que possam porventura passar desapercebidos por mim. Usei padrões de escrita erudita (acepção usual) com escrita de cunho mais coloquial e idiomático, usando de licença poética e do tom informal que a formulação “blog” geralmente permite e implica.

    Reply
  31. Mea culpa!
    Errata:
    Houve pequeno equívoco quando mencionei:
    “A anteriormente diversidade enorme de estilos dentro de um estilo (acepção usual não utilizada como base neste texto) como música erudita…”.
    O correto é “A anteriormente citada”.

    Reply
  32. Expresso também meu apoio a indivíduos, como os deste blog, tanto os que gostam de música “sertaneja” (acepção usual) e especificamente como Emiliano, o rapaz que gosta de Metallica e Cia. (e portanto possuí um conceito de arte sofisticadíssimo), que sejam tachados de estranhos, exóticos, e sofrerem preconceito, bullying, discriminação por gostarem de peças musicais consideradas inadequadas em alguns agregados sociais e não possuir locais onde o entretenimento lhes seja prazeroso.
    Força para todos vocês! Não liguem para a mediocridade alheia! Lutem por direitos e opções de entretenimento. Unam-se com partidários de mesma ideia. Unam-se com os partidários da ideia oposta, ao menos que eles não queiram ou que suas ideias sejam extremamente totalitárias e prejudiquem a liberdade dos outros grupos de partidários. Lutem com todos em união para assegurar maior dignidade, qualidade de vida, entretenimento a todos.
    Você poderia chamar alguns amigos que gostem destas músicas, talvez os conheça online e eles morem relativamente perto de sua cidade. Poderiam trocar visitas. Você poderia organizar campanhas de conscientização sobre estas músicas. Você também poderia buscar músicas sertanejas que talvez possam vir a lhe agradar, de modo a possibilitar maior força em argumentos e articular melhor a relação entre os partidários de sua ideia musical e os partidários da ideia musical hegemônica em sua localidade.

    Reply
  33. O consumo de álcool não é sempre nocivo. Já ouviram falar em vinho do Porto? Ou dos sofisticados egípcios, criadores da cerveja? Saibam que os refrigerantes são mais nocivos que várias bebidas alcólicas, muitas das quais apresentam inúmeros benefícios à saúde, como o resviratrol do vinho (embora este também esteja presente no suco de uva). Meus amigos, nem todos os que apreciam o consumo de bebidas alcólicas apreciam o gênero sertanejo (acepção usual). Nem todos que apreciam o gênero sertanejo (acepção usual) apreciam o consumo de bebidas alcólicas. Muitos cônjuges fiéis apreciam música sertaneja. Muitos cônjuges infiéis não apreciam música sertaneja. Muitos cônjuges infiéis apreciam música sertaneja. Muitos cônjuges fiéis não apreciam música sertaneja.
    Ser universitário não é garantia de nível maior de ética e erudição (sentidos latu sensu e strictu sensu, transcendendo acepções usuais). Você pode ser um mendigo poliglota ou um universitário que só fala um idioma. Você pode ser um pedreiro que se delicia lendo Rousseau ou um empresário que se contenta com anúncios de carro em um jornaleco qualquer. Você pode ser universitário e psicopata, universitário e antiético.
    Você pode ser camponês, e sensível, poliglota, racionalíssimo.
    Mas você também pode ser um camponês grotesco e mal encarado ou um universitário poliglota, sensível, gentil, honesto. Ou ainda você poderia ser os dois, sendo um agricultor urbano e ter atuações profissionais de cunho mais acadêmico paralelas ou um agente em atuações profissionais de cunho mais acadêmico paralelas no meio rural.

    Reply
  34. Até hoje, nunca vi comercial de bebida alcólica algum ter como cenário a paisagem bucólica de uma agrofloresta ou de uma lavoura de milho safrinho agroecológico sob manejo de solo de plantio direto ao som de Air de Johann Sebastian Bach (sim, o povo da roça também pode apreciar estas músicas) em ritmo de Bossa Nova ou uma gravação da década de 1920 de uma toada diga-se de passagem, gravação esta feita com uma orquestra, como geralmente eram feitas gravações de “música popular” (novmamente acepção usual, pois acho por exemplo que a quinta de Beethoven é bem popular). Ademais, diga-se de passagem novamente, Carmen Miranda – olha a verve, a bossa, o it de Carmen Miranda – também gravou toadas. Será que estão perdendo consumidores em potencial? Nenhum publicitário percebeu este fato?

    Humor à parte, notam-se falácias de um discurso desgastado, à-toa, incerto, tendencioso, com aquela folga no mancal como diria Barbosa Júnior em Bláque-Bláque em dueto com a Pequena Notável.

    Reply
  35. Como é possível espécimes de Homo sapiens L. sapiens (não dá para pôr em itálico, desculpem) possuir sua massa encefálica composta por material dielétrico orgânico, geralmente polimérico, de caráter húmico e granulometria pequena (comparativamente a um grânulo de areia – rocha derivada do arenito e sedimentada posteriormente em arenito)? Não há estudos neurocientíficos que afirmem isto, tampouco a viabilidade, a plausibilidade disto, mantendo-se outros aspectos, face o propício funcionamento da rede neural (neurobioquímica, neurobiofísica, neurocitológica, neurohistológica, “neurogenética”, “neuroepigenética”, “neuroecológica”, sistêmica, não-linear, caótica, holística, …) ao longo dos sistemas nervosos central, simpático e parassimpático da espécie Homo sapiens L., epíteto subespecífico sapiens.
    Entretanto, é possível que acepções de cunho conotativo se construam a partir desta definição um tanto pedante, como o fato de “merda encefálica” expressar “disfunções neurais”. Ora, alguém capaz de usar um termo tão deselegante (embora a merda possa ser algo fascinante, do ponto de vista biológico, microbiológico, bioquímico, ecológico e agronômico) tem em sua massa encefálica, não merda, mas silte, bem pouco consistente e fragmentado id est granulometria baixíssima comparativamente a um grão de areia, (mas igualmente fascinante). Talvez silte não seja uma boa comparação, pois em geral por ter maior superfície por volume e pelas reações geobioquímicas e processos geobioquímicos-geobiofísicos no ecossistema solo ocorrerem preferencialmente superficialmente, nota-se que o silte seja mais reativo. Mas ainda sim é implausível ter uma massa encefálica à base de silte, mantendo-se constantes as demais regras de neurobiologia. Talvez quantidades de merda ou de silte poderiam, em doses muito pequenas, em um certo sistema vivo atuar como potencializadores dos fenômenos cognitivo-comportamentais emergentes da rede neural (formada também por células como glias e outros mecanismos).

    Reply
  36. O fato de várias peças apelarem para exaltação grotesca de atividades sexuais despojadas de sua grandiosa beleza inerente e subjacente é inconteste em praticamente todos os gêneros/estilos (acepções usual e padrão – leia-se por padrão, acepção padrão definida nestes textos de minha autoria, anteriormente). É algo deplorável, mas que não precisa ocorrer. Precisamos sim fazer arte sobre sexo, mas sem perder o bom senso e a elegância. Sim, o sexo é uma das coisas mais elegantes que a Natureza desenvolveu.
    Já viram a cena de Adson e a camponesa no clássico O Nome da Rosa de Umberto Eco?

    Reply
    • E aí meu brother, tudo certo? Em primeiro lugar eu não preciso pegar nada pra provar que sou homem, se é seu caso eu sinto muito. E em segundo lugar não saio por aí “pegando” ninguém, pra mim minha mulher é muito mais importante do que quaisquer piriguetes que você possa ter pegado, com essa música nojenta.

      Reply
  37. Boa noite amigos !
    Realmente acredito que existem músicas e estilos diferentes , e público para os mesmo.
    Cada um tenta ganhar a vida de um jeito, mas com toda certeza , todos trabalham e lutam para conseguir crescer na vida.
    Graças a Deus eu consegui , e outros também conseguiram, dentre eles alguns amigos do Rok, do Pagode, do Axé, do Samba, do Tecno etc…
    Existe lugar pra todo mundo , existe música pra todo mundo…]
    Um grande abraço a todos
    Boa noite
    Muitas felicidades
    Abraços

    Reply
  38. é tudo lixo mesmo… o pior é essa mulherada que grita e se descabela no show desses merdas aí, dizem que a letra é romantica e td o mais…

    se elas fossem instruidas(pois são td burras que fizeram no maximo o primario, mesmo assim "raspando") não teriam coragem sequer de cantar isso.pega mal…

    Reply
  39. oiii eu adorooo sertanejo universsitario e sei que muita gent gosta tambem e pra estes toscos ai que ficam discriminand o sertanejo universstario qm sabe vcs gostaum e dizem por besteirinha algo q dis nessas musicas q o lembra de algo parem pra penssar bjbj tchau

    Reply
    • Pensar é com apenas um s seu tosco, tem q ser fã de sertanejo inuversitário mesmo, além de não escrever porra nenhuma, ainda escreve errado…. olha o nome da figura, djeni, como será que se pronuncia essa desgraça de nome….

      é o típico fã deste lixo musical de mísuca sertaneja….

      Reply
  40. Aki vai uma resposta para o vecinsky…
    se tah falando isso é pq tem inveja dos cantores, se a mulherada grita por eles, é pq são homens de verdade, q sabem tratar uma mulher… agora por vc com certeza nenhuma gritaria, um grosso cm vc… se enxerga!!
    Ah e duvido q não curte um sertanejo… só se for mt otário msmo… hahahhahahaha

    Reply
  41. Todos nós temos o direito de expressão e o DIREITO de escolha sobre o que gostar ou não,mas temos também o DEVER de respeitar o gosto ,escolhas das pessoas.Seja no estilo musical ou o quer que seja,afinal é devido a isso q temos uma cultura diversificada. MAIS respeito e MENOS preconceito!

    Reply
  42. Sertanejo eh uma porcaria… Eles nao tem criatividade nas letras,nem nas notas pq qualquer idiota consegue toca no violao um sertanejo d quinta pq sao so 3 notas…

    Reply
  43. Sertanejo eh uma porcaria… Eles nao tem criatividade nas letras,nem nas notas pq qualquer idiota consegue toca no violao um sertanejo d quinta pq sao so 3 notas…

    Meu nome eh Letycia e gostaria de conversar com apaixonados por rock(musica d verdade) meu MSN eh letyh_@hotmail.com

    Reply
  44. em primeiro lugar o que existe hj em dia não pode de jeito nenhum ser chamado de sertanejo…sertanejo verdadeiro era o do passado tipo Tião Carreiro,Tônico e Tinoco.Eu acho que até chegar Zezé di Camargo e luciano e Leandro e Leonaro ainda passa,até da pra engolir porque ate algumas musicas deles se salvam…mas quando passou desse ponto virou tudo avacalhação,letras sem graça,sem criatividade,rimas sem graça e manjadas,letras de qualquer jeito e todo mundo segue,virou praticamente esculhambação.O QUE EXISTE HJ DEVE SER BATIZADO DE ”SERTANOJO UNIVERSO OTARIO”.Alias eu nao sei que universitario é esse que nunca se forma.E viva tiririca o pai do Restart

    Reply
  45. O que q essa Loira tanto defende esse lixo musical do Sertanojo… tem que ser uma loira burra mesmo… é o típico povinho que curte estas merdas e acabam com o pouco de cultura que resta neste país….

    Pra mim quem houve este tipo de música é burro…. mas muito burro mesmo… tem q ser muito ignorante pra não ver que as músicas são feitas sob medida para os desprovidos de inteligência….

    Tenho pena de quem gosta deste estilo musical, e raiva ao mesmo tempo por serem os responsáveis pela idiotização da cultura musical do Brasil.

    Reply
  46. As frases não são minhas, mas gostei demais!

    “Não vejo a hora do sertanejo universitário se formar e ir estagiar fora do país!”

    “Se sertanejo é universitário o Rock e MPB são mestrado e doutorado!”

    Reply
  47. Sinceramente??? O que me dá nojooo é a sua critica!!!!
    Se não gosta,simplesmente RESPEITE!!!!!!
    Sim,sou mtoo fã do Luan Santana e sei a critica feita acima vem de uma pessoa totalmente sem cultura,que acho que por morar no Paraná,que é um dos estados que predominam esse estilo musical,deveria dar uma pesquisadinha na história do sertanejo!!!
    Vc não sabe o tanto que esses novos sertanejos lutaram para estarem aonde estão,então,por favor,não critique.
    Se é este é um estilo musical tão ruim como vc cita acima,pq existem tantos simpatizantes????
    Sertanejo universitário sempre!!!!!

    Reply
    • Oi, não deveria mas vou responder:
      1. quanto a história dos artistas citados – não julguei a trajetória de um ou outro, só disse que o resultado das letras/músicas é fajuto e passageiro.
      2. você não me conhece pra atestar o meu nível cultural.
      3. funk carioca (na maioria dos casos, como o SU) é uma porcaria… letras sem sentido, ou com duplo sentido, rimas pobres e apelo sexual… e tem muitos simpatizantes também. Sabe o motivo? Estamos no Brasil, ou seja: MPB = Música Pra Balançar.

      Reply
  48. O “sertanejo universitario” não existe.Eles simplesmente misturaram funk com uma tentativa de imitar o forró e colocaram sertanejo nome pra atrair sertanejos de verdades.

    Reply
  49. Grande parte da culpa é dos nossos queridos governantes. Se não tivessem tirado o ensino da disciplina “música” nas escolas, a maior parte dessas aberrações tipo sertanejo universitário, funk carioca e outros congeneres não fariam sucesso, pois, a criança e o jovem que estudam um pouquinho de música, aprendem a gostar daquilo que é de qualidade.

    Reply
  50. Isso ai e inveja dos artistas que hoje lotam os seu shows, ganham milhões, andam de carrões, jatinhos, enquanto MPB, Rock e Cia nao fazem nem pra pagar a farinha que comem….kkkkkkk

    Reply
  51. Sertanojo = música fácil pra vender pras massas, sem conteúdo. Os refrões são repetitivos e idiotas; aliás, a música toda em si é…
    isso é passageiro, logo as grandes corporações vão impor outro estilo musical tão imbecil ou banal quanto a esse tal de sertanojo universitário como a crista da onda. Quiseram intelectualizar na nomenclatura desse estilo chulo, mas quem valoriza os verdaderos estilos artísticos, sabe que foi apenas uma jogada de marketing da indústria fonográfica.

    Reply
  52. Até parece que vcs não entende que essa músicas são pra festas agitadas, mais as melhores são as raiz sertanejas como Tião Carreiro e Pardinho a melhor dupla sertaneja que já teve.

    Reply
  53. gosto é individual, ou seja, cada um tem o seu. Se vc não gosta respeite quem gosta. Mas uma coisa é certa se uma musica faz SUCESSO é porque tem um publico. O que diz do sucesso atual do sertanejo?

    Reply
    • …cada um merece a recompensa pela qual batalha. Se você se contenta com: oh o pente, oh o pente, oh o pente… bom pra você. E sobre opinião: a minha é a do texto do post, e não acho que desrespeitei ninguém. As letras em sua maioria (algumas se salvam) são pobres e sem graça, e as melodias obedecem um formato quase como se fosse uma regra, um molde.

      Reply
  54. cara sinceramente eu respeito cada um tem o seu estilo musical, eu gosto de musicas sertanejas, mas não desse novo estilo, não tem conteudo nenhum, é uma mistura de forro e funk as letrs então são sem nexo algum e ainda tem a cara de pau de falar que são compositores deveria ter vergonha esses musicos,, acho que uma ora isso acaba, tudo que é modinha uma ora acaba

    Reply
  55. que Deus o que mane se ta louco, o cara e so um cantor e nd + so isso Deus ele nunca foi e nunca vai ser vc ta louco!!!!

    Reply
  56. Não pode se esperar muito de um país onde a educação é tão ignorada, onde os governantes não fazem um pingo de questão de investir nisso.
    Será que se fossemos um país de primeiro mundo, com uma educação e informação para TODOS exemplar, iriamos ter esse grande “sucesso” do tal “sertanojo universitário”?
    País pobre em educação, país pobre em informação, país pobre em inúmeros pontos assim como na ATUAL cultura, reflexo de um país de 3° Mundo.
    Músicas deste tipo irão nos “estuprar mentalmente” por um bom tempo…

    Reply
  57. SERTANOJO UNIVERSOTÁRIO! Defender esse lixo que quer ser música, é o reflexo de um povo atrasado, brega-ridículo, sem cultura musical nenhuma, isso já vem desde outros tempos, tipo anos 60-70-80(milhonário e J.rico, trio parada dura aff, só de falar da ânsia de vômito) e aí foi piorando até chegar nessa porcaria de hoje. Não adianta contra-argumentar, seus SERTANOJOS, vocês jamais terão razão.

    Reply
  58. por que quando se fala de sertanejo universitario so lembram de tchu tcha, le le le, ai se eu te pego. gente acorda temos Paula fenandes, victor e leo, jorge e mateus que possuem cançoes muito boas.

    Reply
  59. Sertanejo universitário? que lixo… primeiro deveria chamar música pornô pra tocar as 2 da manhã e evitar constrangimento perto de sua mamãe ou titia… outra coisa é conhecer um pouco da língua portuguesa. Sertanejo vem do sertão, mato fundo, o canto das paixões do homem simples do carro-de-boi…..

    Reply
  60. “Mas estiloso igual a mim; só tem eu!
    Safadinho e pegador; só tem eu!
    O playboy que tira onda; só tem eu!
    Os doidinhos todos me invejam tudo querendo ser eu”

    esse cara da musica,não estou falando do cantor,gusttavo lima,mesmo achando que ele merece essa tal “saudosa homenagem”,gosta de ser chamado de safado?,meu deus,”só tem eu!!!!” ai que maravilha,”sim sou eu” não ficaria mais gramaticalmente correto?
    e n musica diz que “quem me conhece diz que eu sou safado” safado porque?que orgulho babaca,ser chamado de safado,só por causa das bêbadas que tu pega vagabundo?respeita as mulheres
    existe um frase que diz “quem gosta de homem é gay,mulher gosta de dinheiro” não sei quem fez essa frase mas cai bem pra essa musica, “safadinho e pegador” “o playboy que tira onda”,musica machista isso sim porque? olha “quem é safadinho,rico,playboy e pegador”,e ainda tem mulher que cai na lábia dele!!!!,por isso que quem tem filha diz pra garota,”se valoriza minha filha,não vai com esses caras ai” e as mulheres de hoje fica curtindo esse “semi funk” com essa letra pervertida e orgulhosa de rebaixar o homem assim como a mulher para ser uma mulher objeto,raiz do feminismo,está nos sertanejo,se não houvesse talvês as mulheres parariam de reclamar que o mundo é muito machista

    Reply
  61. O lance do universitário é jogada de marketing, muitos desses citados no artigo cantaram e cantam musicas caipiras de verdade, “João Carreiro e Capataz ” tem cd só de moda de viola, mas vão de alguma maneira tentando se encaixar no cenário atual da musica sertaneja, e entendo é o trabalho deles, claro concordo que em geral as músicas são monotemáticas e tem refrões compostos por onomatopeias, mas dizer que o sertanejo “raiz” é que é o sertanejo bom e que fala de coisas bonitas, não posso concordar, quem afirma tal coisa ou não conhece o sertanejo ou não presta atenção em suas letras, há uma série de letras carregadas de preconceito racial, homofobia, conteúdo machista e muitas letras de dor de corno assim como as atuais, musicas como “preto com alma de branco”, “bicho bom é mulher, quanto mais a gente tem muito mais a gente quer”, “eu comprei arroz eu comprei canela, comprei um chicote pra bater nela”, ” a coisa pior do mundo é dor de dente e mulher feia”,
    enfim, adoro o som da viola mas não posso negar os “módão” se analisados mais afundo apresentam tantos defeitos quanto os sertanejos atuais, e tenha certeza que foram criticados assim como você faz com as duplas atuais, e não duvido que daqui a 30 ou 40 anos alguns desses que são criticados hoje ainda serão lembrados, duvido que sejam “munhoz e mariano”, mas não é possível que toda uma geração de músicos seja totalmente sem talento.

    Reply